Mostrando entradas con la etiqueta Videos Brasil. Mostrar todas las entradas
Mostrando entradas con la etiqueta Videos Brasil. Mostrar todas las entradas

4/05/2020

HIGIENE ORAL : Cuidados com os Primeiros Dentes

Higiene Oral

Os primeiros dentes de um bebé normalmente começam a aparecer por volta dos seis meses de idade.

No entanto, deverá começar a preocupar-se com os dentes do seu bebé desde o início, uma vez que os dentes de leite também podem ter caries.

Inicialmente basta passar uma compressa embebida em água morna sobre a gengiva de manhã e à noite para limpar de forma suave a superfície dos dentes do seu bebé.



Uma boa maneira de incentivar os bons hábitos de higiene desde o início é fazê-los à frente do seu filho: ao mostrar-lhe como escova os seus dentes, a partir de uma certa idade, o seu filho irá querer imitá-la!

A partir dos 18 meses, dê ao seu filho a sua primeira escova de dentes e comece a utilizá-la com ele. A partir dos dois anos, pode começar a adicionar uma quantidade do tamanho de uma ervilha de pasta de dentes na escova do seu filho.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO

É claro que ele não irá aprender de imediato como utilizar a escova, provavelmente só vai querer tricá-la e comer a pasta dentífrica em vez de escovar os dentes.

Deixo-o brincar um pouco com a escova, e em seguida, ajude-o a concluir com cuidado a escovagem. Nesta fase final deve tentar fazer pequenos movimentos circulares com a escova, e lavar perto das gengivas.


Youtube / Leon Daghlian



ENTREVISTA: Cáries em bebês - Bebês podem ter Cáries?


A partir do momento que o dente erupciona na boca do bebê, ele já está sujeito a sofrer uma lesão de cárie.

As bactérias aderidas ao dente produzem um ácido que leva ao processo de desmineralização do esmalte dentário, causando manchas e cavidades.



Quando aparecem cáries em dentes decíduos, muitos pais acabam por não buscar um tratamento adequado com um pensamento errado de que talvez não haja necessidade, já que o dente será substituído por outro.

Se a lesão de cárie não é tratada, as bactérias presentes podem atingir o canal do dente de leite e contaminar o germe do dente permanente, que está logo abaixo, causando uma lesão infecciosa.

Veja também: Manchas escuras nos dentes das crianças

Dessa maneira, o dente permanente pode sofrer alterações estruturais e nascer já com alguma imperfeição, como má formação das estruturas, alteração de forma ou manchas.

Como devemos fazer a limpeza nos dentes de nossas crianças em todas as idades.

Entrevista concedida pela Dr. Carmem Silvia para o programa Vida Plena na Boa Vontade TV. Todos os direitos cedidos pela Boa Vontade TV à Dra. Carmem Silvia / Clínica Amai.


Youtube / Dr Teeth



4/04/2020

Tratamentos radicais da polpa. PULPECTOMIA


A cárie é um problema freqüente em dentes de-cíduos.

Entre os dentes com cárie profunda, cer-ca de 75% apresentam comprometimento pulpar e, consequentemente, necessitam de tratamento endodôntico.

Antes de escolher a técnica a ser utilizada no tratamento, é preciso levar em conta o estado em que se encontra a polpa dentária e aí sim optar por uma técnica conservadora ou radical.



Para os casos em que há mortificação pulpar, o tratamento mais indicado é a técnica radical, realizando-se a pulpectomia.

O objetivo principal da pulpectomia é manter a estrutura do dente, impedindo que eles sejam perdidos e que os outros dentes sofram deslocamento.

Veja também: Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?

Esse tipo de tratamento é contra-indicado em dentes com reabsorção radicular interna ou externa avançada, infecção periapical que envolva a cripta do dente sucessor, abcessos volumosos ou dentes com grande perda de estrutura radicular.

A pulpectomia baseia-se na ação de medicamentos intracanais que façam a desinfecção destes. É preciso remover a maior parte possível do tecido contaminado para o tratamento agir sobre a menor quantidade possível desse tecido.


Youtube / Telessaúde RS - UFRGS



4/03/2020

Técnicas de manejo em ODONTOPEDIATRIA


Cirurgiões-dentistas que atendem crianças, além de serem habilitados no uso dos procedimentos técnicos, devem estar preparados para lidar com o seu comportamento.

Técnicas de controle de comportamento são a principal arma de trabalho do Odontopediatra.

São elas que o diferenciam do clínico geral, pois têm a capacidade de prover atendimento a crianças muito novas, portadoras de deficiência, amedrontadas, rebeldes ou com algum distúrbio comportamental que dificulte o seu tratamento.

Essa bactéria, como a da espécie Prevotella melaninogênica, deixa a parte interna dos dentes com coloração enegrecida.

As situações mais difíceis enfrentadas pelos odontopediatras são aquelas em que as crianças, principalmente as mais novas, não colaboram com a realização do tratamento, chorando, gritando, movimentando a cabeça e o corpo, e fazendo tentativas de sair da cadeira.

Esses comportamentos de não colaboração são, geralmente, atribuídos ao medo, a traumas, a condições fisiológicas ou a outros fatores inerentes ao indivíduo.

Veja também: SAÚDE BUCAL da gestante e do bebê


Youtube / Telessaúde RS - UFRGS



4/02/2020

Como tirar o medo da criança de ir ao dentista?

Odontopediatria

Os medos que se desenvolvem ou se apresentam a partir da infância são produto de influências ou agentes externos.

Especialmente, das atitudes e das opiniões dos adultos.

Em outras palavras, o medo de ir ao dentista pode surgir devido à forma como os adultos projetam sua imagem. Por outro lado, também pode surgir como parte do temor em relação ao desconhecido.

O medo de se sentar na cadeira do dentista é um dos transtornos reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde. Ela afirma que, pelo menos 15% da população de um país sofre com esse problema.

Mesmo assim, o tema das crianças com medo de dentista ainda tem muito mais para ser investigado, já que os fatores avaliados também influenciam na experiência.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO

Dessa forma, a Universidade Hebrea de Jerusalém, realizou um estudo em que foi monitorado o nível de ansiedade de um grupo de crianças que estava realizando uma limpeza bucal.

Uma parte da grupo foi a um consultório que possuía luzes coloridas, música e outros detalhes. Enquanto a outra parte do grupo se dirigiu a um consultório normal.


Youtube / Clinica Amai - Dentista de Criança



3/31/2020

HIGIENE ORAL : Fissuras labiopalatinas: Primeiros cuidados

Higiene Oral

O lábio leporino é uma malformação anatômica que ocorre, geralmente, em torno da quarta e décima segunda semana de vida intra-uterina, respectivamente por falta ou deficiência de fusão dos processos maxilar e nasal médio ou dos processos palatinos.

A etiologia das fissuras labiopalatinas é controvertida, não sendo ainda possível isolar um fator causal específico.

Estudos mostram que os fatores ambientais, genéticos, ou ambos, podem determinar o aparecimento das fissuras. A incidência de indivíduos que nascem com malformações congênitas labiopalatais é relativamente alta.

No Brasil a prevalência é de 1 em cada 650 nascimentos. As fissuras podem atingir o lábio ou palato de forma completa ou incompleta, uni ou bilateralmente. Este tipo de malformação destaca-se pela complexidade de seus efeitos estéticos e funcionais.

As fissuras labiopalatais são passíveis de correção e não devem impedir o indivíduo de levar uma vida normal.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO

Contudo, desde o nascimento as crianças portadoras de fissuras encontram algumas dificuldades para se alimentar entre estas: ingestão insuf iciente, déficit de sucção, escape nasal, excessiva deglutição de ar, vômitos abundantes, engasgamento e asfixias.

Assim, a dificuldade na alimentação do bebê fissurado surge devido a prejuízos no mecanismo de sucção e deglutição, decorrentes da falta de integridade anatômica.

Porém, sabe-se que a sucção é uma função inata, já experimentada pelo feto em vida intra-uterina, de modo a capacitar a musculatura intra e extrabucal. Este mecanismo não decorre de forma diferente no fissurado.


Youtube / Centrinho USP



PREVENÇÃO : Como fazer a higiene bucal dos bebês

Ortodontia

Além das indiscutíveis propriedades físicas, nutricionais e psicológicas do leite materno, a amamentação é importante para a saúde bucal do bebê.

Os cuidados com a higiene bucal devem começar a partir do nascimento do bebê.

No recém-nascido, a limpeza deve ser feita com uma gaze ou fralda umedecida em água limpa para remover os resíduos de leite.

Veja Também: Bebês podem nascer com dente; saiba o que fazer

Com o nascimento dos primeiros dentes (por volta dos 6 meses), a gaze deve ser substituída por uma dedeira.


Youtube / Educação Físicaa



Tratamento Restaurador Atraumático (TRA) em ODONTOPEDIATRIA

TRA

O termo atraumático refere-se à técnica restauradora empregada em lesões dentinárias, que dispensa o uso de anestesia, isolamento absoluto e instrumentos rotatórios.

Apenas instrumentos manuais são utilizados para a remoção da maior parte do tecido alterado (amolecido, desmineralizado e irreversivelmente lesado) pela doença cárie.

È uma abordagem de mínima intervenção que procura preservar o máximo de estrutura dentária e emprega materiais adesivos nas restaurações, rotineiramente os cimentos ionoméricos.

Estudos têm mostrado a sua importância para a adaptação comportamental.

Por dispensar o uso de anestesia e instrumentos rotatórios, a técnica do ART aumenta a probabilidade de maior cooperação obtida pelo paciente, reduzindo o tempo operatório, evitando as fobias relacionadas a punções, ruídos e vibrações e, consequentemente, gerando menor ansiedade.

Veja Também: Bebês podem nascer com dente; saiba o que fazer

Este video apresenta a sequência clínica do tratamento restaurador atraumático realizado em molares decíduos utilizando um cimento de ionômero de vidro convencional e outro de alta viscosidade.


Youtube / Renata Pascotto br />


3/30/2020

ERGONOMIA na Odontopediatria

Ergonomia

A Ergonomia é um conjunto de saberes multidisciplinares aplicados na organização da atividade laborativa e nos elementos que compõem o posto de trabalho.

Com o objetivo de se estabelecer um ambiente seguro, saudável e confortável, prevenindo agravos à saúde e contribuindo para a eficiência produtiva.

Os cirurgiões-dentistas são apontados como uma classe profissional cuja atividade os torna vulnerável a riscos ocupacionais.

A ergonomia aplicada a Odontologia procura reduzir o estresse físico, cognitivo, prevenir agravos relacionados à prática odontológica para que o profissional atue com conforto, segurança e alta produtividade.

Medidas importantes para que o profissional trabalhe com saúde e alta produtividade deve ser pensada na elaboração do projeto do consultório odontológico.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO


Youtube / TV USP Bauru



3/28/2020

SAÚDE BUCAL: Higiene bucal do bebe sem dentes


Os cuidados com a higiene bucal devem começar a partir do nascimento do bebê.

No recém-nascido, a limpeza deve ser feita com uma gaze ou fralda umedecida em água limpa para remover os resíduos de leite.

Com o nascimento dos primeiros dentes (por volta dos 6 meses), a fralda deve ser substituída por uma dedeira.


Aos 18 meses, com o nascimento dos primeiros molares decíduos, a higiene deverá ser realizada com uma escova dental infantil sem creme dental ou com um creme dental sem flúor.

O creme dental fluoretado só deverá ser utilizado a partir dos 2 ou 3 anos de idade, quando a criança souber cuspir completamente o seu excesso.

Veja também: Técnicas radiográficas para pacientes pediátricos com necessidades especiais na Odontologia


Youtube / Camila Medina

Manchas nos Dentes em Crianças

Manchas nos dentes

Quando os pais enviam mensagens dizendo que estão preocupados com as manchas em dentes de leite de seus bebês ou crianças, na maioria das vezes, a sensação que me dá é que eles já têm a certeza de que tem algo de errado.

No fundo já sabem que a maior chance é do que vêm nos dentes de seu bebê serem cáries.

As cáries iniciam-se com manchas brancas, que são descalcificações.


Descalcificações têm aspecto opaco, não brilhante. Para ter certeza dessa condição, o dente deve estar bem escovado, sem placa bacteriana.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO


Youtube / Clinica Amai - Dentista de Criança

3/26/2020

SAÚDE BUCAL : Primeira Consulta Odontopediatra

Ortodontia

A primeira visita ao dentista reserva muitas boas surpresas e novidades que normalmente encantam os pequenos pacientes.

É dividida em diferentes momentos, que assim como os procedimentos e técnicas que serão comentadas a seguir, irá variar de acordo com a formação do profissional, a necessidade e a idade do paciente.

Na primeira visita ao dentista, após perguntas sobre a saúde geral da criança (chamada "Anamnese Geral"), faz-se uma detalhada conversa com os responsáveis, para que se conheça o risco que a criança tem em desenvolver problemas bucais, e se conheça o pequeno paciente também (chamada "Anamnese Dirigida").


É feita na primeira consulta ao dentista a apresentação do meio odontológico da forma mais acolhedora possível, visando estimular a curiosidade da criança, sempre com explicações coerentes à sua faixa etária.

O próximo passo é o exame da criança ("Exame Clínico"), uma inspeção visual onde registra-se a situação atual de desenvolvimento da boquinha e procura-se qualquer anormalidade em dentes e gengivas e nas funções relacionadas à face, como sucção, respiração, deglutição, mastigação, fala, etc.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO

Existem vários métodos para o atendimento do bebê: ou com o responsável sentado na cadeira odontológica e o bebê no seu colo; ou o bebê sentadinho em uma cadeirinha especial (chamada "macri"); ou o profissional sentado de frente para o responsável, com os joelhos se encostando e formando uma "caminha", onde o bebê fica deitado (chamada técnica "joelho a joelho"), entre outras.


Youtube / Dia a dia de mamãe

3/20/2020

EMERGÊNCIA : Traumatismo Dentário em crianças

EMERGÊNCIA

O traumatismo dentário pode ser definido como uma agressão térmica, química ou mecânica sofrida pelo dente e estruturas adjacentes.

Cuja magnitude supera a resistência encontrada nos tecidos ósseos e dentários, sendo que a sua extensão tem relação direta com a intensidade, tipo e duração do impacto.

Ele representa um problema de saúde pública no Brasil, atingindo uma considerável parcela da população, ocasionando desde pequenas perdas até a avulsão total do dente.


Crianças com até 3 anos de idade estão começando a andar, logo podem cair e seus reflexos não estão totalmente desenvolvidos.

O trauma dental pode lesar os tecidos de suporte dental, mucosas e lábios resultando em importante sangramento e podem estar associados ao trauma de cabeça.

Veja Também: Radiografia dental em crianças e segurança

De zero a três anos as lesões que caracterizam o trauma dental estão mais relacionadas com a luxação do dente decíduo (dente temporário), isso ocorre porque o osso é mais esponjoso e maleável, o que leva a absorção do impacto.

Já em crianças maiores o osso tem maior dureza e mais resistência, neste caso é mais comum a fratura dentária e avulsão do elemento dentário.


Youtube / Médico da Família
Foto : Pediatra Orienta

Gestante/Grávida pode fazer tratamento dentário?

Saude Bucal

As pessoas ouvem falar sobre prevenção de dentes dos bebês, das crianças, dos adultos e dos idosos.

Porém, esquecem-se daquela que é a chave principal para tal desenvolvimento, a grávida.

O tratamento dentário durante a gravidez deve ser muito cuidadoso, pois dentro da mulher há um ser frágil que sente tudo o que acontece ao seu redor.

A grávida também deve se informar sobre o que acontece em seu organismo nesse período.


As alterações mais comuns são: a grávida passa a se alimentar com maior frequência, é maior o consumo de doces, há um aumento de acidez na boca, e diminuição dos cuidados com a higiene oral.

Será que uma gestante pode fazer tratamento dentário?

Veja Também: Mantenedores de Espaço e sua Aplicação Clínica


Youtube / Mamamor aleitamento materno

3/17/2020

ORTODONTIA : Diferenças entre a ortodontia para crianças e ortodontia para adultos


Atualmente é muito comum ver jovens, crianças e adultos com aparelho ortodôntico.

O que antes parecia ser coisa dos pequenos também virou tratamento comum para os mais velhos.

Todas as faixas etárias podem realizar tratamentos desse tipo, seguindo, é claro, a orientação de dentistas.

A grande diferença entre o tratamento de adultos para o das criaças é o crescimento ósseo.


Existem diferenças no tratamento e nos resultados do aparelho dentário em adultos e crianças?

Dra. Melina de Abreu, representando a Clínica Adriano Abreu, esclarece este e outros questionamentos.

Veja Também: Anemia ferropriva e pigmentação dentária por sulfato ferroso


Youtube / Adriano Abreu

3/15/2020

Como e quando fazer tratamento de CANAL em criança

Endodontia

Na odontologia a gente chama esse dente decido o dente de leite da criança.

Se você gostar desse vídeo dá um curtir. Tratamento de canal em criança é possível fazer? É sim!

Aqui a gente tem uma imagem de um dente deciduo, dente de leite infantil que pode ser um dente de leite de criança e a parte interna, mais rosada é a polpa do dente deciduo.


Então, assim como o dente permanente o dente de leite em menor tamanho tem polpa dentaria. Aonde estão os nervos e os vasos sanguíneos.

Veja Também: EMERGÊNCIA : Traumatismo Dentário em crianças

A ulectomia está indicada, além da fibrose gengival, para os casos em que, sem outro motivo aparente, o dente tem sua erupção retardada. Outra indicação é para dentes permanentes erupcionados e cuja erupção está lenta.


Youtube / DentalKids