Mostrando entradas con la etiqueta Prevenção. Mostrar todas las entradas
Mostrando entradas con la etiqueta Prevenção. Mostrar todas las entradas

4/14/2020

PREVENÇÃO: Cárie precoce em crianças pode ser evitada com a prevenção

Reabilitação

O Journal of Dental Research é uma publicação americana que divulga estudos científicos da área odontológica.

De acordo com o veículo, entre 60 e 90% das crianças e quase 100% dos adultos de todo o mundo têm cárie.

Relatou-se ainda que os problemas bucais afetam 3,9 bilhões de pessoas, onde a periodontite severa e as cáries em dentes de leite estão fortemente presentes.


Informações como essas alertam para a necessidade de uma prática importante: a prevenção!

Para incentivar essa prática e contribuir com a saúde bucal desse público, a Clínica de Odontologia da Unoeste, localizada no campus I da universidade, oferece serviços gratuitos de odontobebê (de 0 a 4 anos) e odontopediatria (4 a 14 anos).

“Realizamos atendimentos de prevenção à cárie dentária como profilaxia, aplicação tópica de flúor e selantes. Prestamos também ações curativas como restaurações, canal, exodontia e ortodontia preventiva”, explica a professora Karine Takahashi.

Veja Também: PREVENÇÃO : Como fazer a higiene bucal dos bebês

Mesmo que não possuam dentes, ela explica que é preciso uma atenção especial com os bebês. “Fornecemos orientações de dieta, higiene e aleitamento, além da aplicação de flúor e acompanhamento do desenvolvimento da dentição”.

Esse trabalho é importante, pois a cárie precoce da infância tem alta prevalência, atingindo principalmente a faixa etária entre 0 e 3 anos, que se alimentam no período noturno. “Essa cárie é altamente agressiva, influenciando no crescimento, desenvolvimento e qualidade de vida da criança”, destaca a docente.

Residente em Presidente Bernardes (SP), Luciana Restani Valentim Junqueira é mãe de Maria Julia de um ano e quatro meses. “Toda a noite eu amamento a minha filha e essa prática acarretou em problemas bucais.

Muitos acham que só o leite de mamadeira causa a cárie por causa do açúcar. Isso é uma ideia equivocada que pude constatar na prática”. Comenta que a cárie na pequena Ana Julia foi descoberta na clínica da universidade. “Estou tranquila, pois sei que aqui a minha filha recebe todos os cuidados necessários”, diz, destacando a estrutura do local.

Quem também está sendo atendida na universidade, por meio da odontopediatria, é Mirelly Vitória Piovan Ribeiro de 7 anos. “Fomos encaminhados para cá depois que passamos na UBS do bairro prudentino Brasil Novo”, conta a mãe da criança, Lucimara Piovan Santos.

Ela conta que não sabia dos serviços prestados para essa faixa etária. “Quando solteira já fiz tratamento aqui e, atualmente, meu marido Damião também é beneficiado pelo local. Estou feliz em poder trazer a minha filha para essa iniciativa, pois não teria condições financeiras de arcar com os custos”.

investimentosenoticias.com.br

4/02/2020

Mantenedores de Espaço e sua Aplicação Clínica

Ortodontia

A perda precoce de dentes decíduos devido a cárie dentária ainda é muito freqüente em crianças brasileiras.

É de responsabilidade do Clínico Geral e, principalmente, do Odontopediatra e do Ortodontista orientar a população infantil e seus pais sobre a importância da preservação dos dentes decíduos.

Assim, este trabalho tem a fi nalidade precípua de abordar os diferentes tipos de mantenedores de espaço, com suas indicações, contra-indicações, vantagens e desvantagens, bem como sua aplicação clínica.

INTRODUÇÃO : Durante o desenvolvimento da dentadura decídua para a mista e permanente, a ocorrência de anormalidades é um fato que pode estar presente constantemente.

Nos arcos dentários, a mais freqüente é a discrepância entre o espaço presente e o espaço requerido para a irrupção e acomodação de todos os dentes permanentes.

Veja Também: ODONTOPEDIATRIA : O que é Ulectomia?

A perda parcial ou total da estrutura dentária acarreta uma diminuição do espaço disponível no arco dentário, provocando um dese-quilíbrio estrutural e funcional (CORREA, 1996; GRABER, 1972; SILVA, 1999).

Cada dente se mantém harmoniosamente na sua correta posição, alinhado com contatos proximais em curvas semi-elípticas para a maxila e parabólica para a mandíbula, recebendo a ação de forças musculares externas e internas (mecanismo do bucinador e da língua, respectivamente).

Se uma destas forças for alterada ou removida, fatalmente ocorrerão mudanças no relacionamento dos dentes adjacentes com migrações dentárias e, assim, perdas de espaço, levando a uma desarmonia oclusal com conseqüências deletérias ao sistema estomatognático da criança (ALMEIDA et al., 1999).

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


dtscience.com
Renato Rodrigues de ALMEIDA / Renata Rodrigues de ALMEIDA-PEDRIN / Marcio Rodrigues de ALMEIDA



3/31/2020

PREVENÇÃO : Como fazer a higiene bucal dos bebês

Ortodontia

Além das indiscutíveis propriedades físicas, nutricionais e psicológicas do leite materno, a amamentação é importante para a saúde bucal do bebê.

Os cuidados com a higiene bucal devem começar a partir do nascimento do bebê.

No recém-nascido, a limpeza deve ser feita com uma gaze ou fralda umedecida em água limpa para remover os resíduos de leite.

Veja Também: Bebês podem nascer com dente; saiba o que fazer

Com o nascimento dos primeiros dentes (por volta dos 6 meses), a gaze deve ser substituída por uma dedeira.


Youtube / Educação Físicaa



Tratamento Restaurador Atraumático (TRA) em ODONTOPEDIATRIA

TRA

O termo atraumático refere-se à técnica restauradora empregada em lesões dentinárias, que dispensa o uso de anestesia, isolamento absoluto e instrumentos rotatórios.

Apenas instrumentos manuais são utilizados para a remoção da maior parte do tecido alterado (amolecido, desmineralizado e irreversivelmente lesado) pela doença cárie.

È uma abordagem de mínima intervenção que procura preservar o máximo de estrutura dentária e emprega materiais adesivos nas restaurações, rotineiramente os cimentos ionoméricos.

Estudos têm mostrado a sua importância para a adaptação comportamental.

Por dispensar o uso de anestesia e instrumentos rotatórios, a técnica do ART aumenta a probabilidade de maior cooperação obtida pelo paciente, reduzindo o tempo operatório, evitando as fobias relacionadas a punções, ruídos e vibrações e, consequentemente, gerando menor ansiedade.

Veja Também: Bebês podem nascer com dente; saiba o que fazer

Este video apresenta a sequência clínica do tratamento restaurador atraumático realizado em molares decíduos utilizando um cimento de ionômero de vidro convencional e outro de alta viscosidade.


Youtube / Renata Pascotto br />


3/27/2020

HIGIENE ORAL: Crianças podem aprender a usar o fio dental desde cedo

Prevenção

O fio dental deve ser introduzido na rotina da criança assim que os dentes começarem a nascer.

“Primeiramente a limpeza com o fio dental pode ser feita uma vez ao dia, obviamente realizada pelos pais.

Isso fará com que a criança sempre o encare como algo natural, assim como tomar banho e pentear os cabelos”, afirma Renata Centenaro, cirurgiã-dentista idealizadora do projeto infantil Turminha do Sorriso que leva saúde bucal às escolas.

Para a especialista, o interessante é deixar o interesse da criança vir com naturalidade. “Com o passar do tempo ela vai ter curiosidade e pedirá um pedaço do fio dental na mão”.


O exemplo também é super importante. A criança acaba por ser motivada ao ver seus pais usando o fio dental. “É a mesma coisa que tentar forçar o filho a comer uma fruta, se a criança só vê os pais comendo doces.

Exemplo e rotina farão o hábito se estabelecer naturalmente”, diz a especialista.

Veja Também: ODONTOPEDIATRIA : O que é Ulectomia?

Supervisão é fundamental

Apesar de as crianças serem capazes de aprender a usar o fio dental bem pequenas, antes dos seis anos de idade, essa prática não pode ser feita sem a supervisão de um adulto.

“É importante que o adulto faça a higiene da criança e ao mesmo tempo estimule o hábito.

Assim, ela vai se sentir motivada a treinar a coordenação motora para conseguir passar corretamente e, com a persistência, passará melhor que as crianças da mesma idade que não treinam diariamente”, afirma Renata.

É importante ressaltar que é normal que antes dos seis anos de idade a criança ainda não passe o fio dental e nem escove os dentes com perfeição. “Nessa fase, a higiene adequada é tarefa dos pais”, diz.

Aprender brincando

Para que o aprendizado seja ainda mais fácil, Renata acredita que tentar tornar o momento da higiene bucal prazeroso é o melhor caminho. Portanto canções e brincadeira são super bem vindos nessa hora.

Além disso, nessa idade as crianças são muito receptivas ao que é “certo” por terem necessidade de aceitação e aprovação. “Elas querem ser elogiadas e aceitas. Diga-lhe que algo faz bem e que é certo de forma agradável e prazerosa e ela vai se esmerar em fazer.

E é possível explicar-lhe numa linguagem adequada ao seu entendimento que passar fio dental vai limpar o espaço entre os dentes, onde a escova não entra, e ela vai entender perfeitamente”, diz a dentista.

saude.terra.com.br

3/24/2020

PREVENÇÃO : Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?

PREVENÇÃO

A Odontologia brasileira vem experimentando grandes avanços na prevenção da cárie, onde não mais figura como um país de desdentados.

Contudo, a cárie ainda tem grande impacto na saúde das crianças brasileiras e o tratamento restaurador continua sendo importante, desde que aplicado somente quando necessário.

Neste contexto, surge o Tratamento Restaurador Atraumático (TRA) que, embora desenvolvido nas décadas de 80 e 90 para ser aplicado em comunidades sem acesso a infraestrutura mínima para aplicação da odontologia convencional.


Vem ganhando muito espaço na Odontologia moderna em virtude de alguns aspectos: técnica minimamente invasiva, permitindo manutenção de estrutura dental sadia através da remoção seletiva de cárie com instrumentos manuais e restauração com Cimento de Ionômero de Vidro (CIV) de alta viscosidade; redução do número de exposições pulpares, reduzindo endodontias e exodontias, menor estresse e ansiedade do paciente, visto que raramente causa dor, não necessitando de anestesia; tem sido descrito como um método econômico e eficaz na prevenção e controle da doença cárie em populações vulneráveis.

Veja Também: SAÚDE BUCAL : Primeira Consulta Odontopediatra

Além disto, a aplicação desta técnica em locais de grande demanda por tratamento restaurador odontológico aumenta o número de altas uma vez que o atendimento é mais veloz.

A resolutividade da técnica TRA também impacta positivamente na redução dos custos do tratamento quando comparado aos tratamentos restauradores convencionais.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


°revista.aborj.org.br
°Revista Brasileira de Odontologia
°Antônio Fernando Monnerat;Maria Isabel de Castro de Souza;Aline Borges Luiz Monnerat

3/03/2020

PREVENÇÃO : Falta de acompanhamento odontológico pode causar parto prematuro

PREVENÇÃO

Problemas na dentição e na gengiva são mais comuns na gravidez e podem trazer prejuízos para a mãe e o bebê. Entenda por que e saiba como garantir sua saúde bucal antes mesmo de engravidar.

O corpo da gestante passa por uma série de mudanças físicas, metabólicas e hormonais.

Todas elas ajudam a preparar o organismo para o desenvolvimento do bebê e influenciam diretamente na saúde bucal da mãe.


Só para se ter uma ideia, pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG) acompanharam a rotina de 88 gestantes e detectaram que 83% delas apresentaram algum problema periodontal, como inflamações ou infecções na gengiva.

Um dos motivos é uma maior produção dos hormônios estrogênio e progesterona pela placenta.

Veja Também: CRIANÇAS PODEM APRENDER A USAR O FIO DENTAL DESDE CEDO

Essas substâncias promovem modificações vasculares que facilitam o ataque das bactérias, provocando vermelhidão, inchaço e sangramento na gengiva, o que caracteriza a chamada gengivite.

A melhor forma de cuidar do problema é caprichar na higienização, escovando os dentes depois das refeições e usando fio dental, além de evitar o consumo exagerado de doces.


Youtube / Rodrigo Guedes Oliveira

2/21/2020

ORTODONTIA : Qual é a idade certa para levar a criança ao ortodontista?

Ortodontia

A Ortodontia é a especialidade da Odontologia que corrige o mau posicionamento dos dentes.

O tratamento ortodôntico, além de corrigir dentes tortos, pode melhorar a saúde dental e outras funções inerentes ao sistema mastigatório.

Existem pais extremamente preocupados com os filhos e que os trazem para uma consulta de avaliação ortodôntica aos 3 anos de idade.


Outros quando todos os dentes de leite caíram e até aqueles que não têm esta preocupação e nunca os levaram para referida análise pelo profissional.

Veja Também: Mantenedores de Espaço e sua Aplicação Clínica

Muitos pais sabem da importância de levar seus filhos ao médico pediatra e também a um(a) odontopediatra desde bebês.


Youtube / Odontoquality Clínicas Odontológicas

2/12/2020

ODONTOPEDIATRIA: confira as 10 perguntas mais frequentes

PREVENÇÃO

1. Quando deve ser a primeira consulta da criança ao odontopediatra?

O ideal é que os bebês de até 12 meses sejam avaliados por um odontopediatra para que pais e responsáveis possam ter conhecimento sobre as questões relacionadas à saúde oral.

O médico pediatra pode orientar os pais sobre essa consulta inicial, encaminhando o bebê para a sua primeira avaliação odontológica, reiterando a importância do Primeiro dente = Primeira visita ao odontopediatra.

2. Quais são os fatores de risco para a doença cárie?

Os fatores de risco para a doença cárie hoje conhecidos são:

A ausência dos hábitos de limpeza e/ou escovação com dentifrício fluoretado; o aleitamento noturno (quer por leite materno e/ou fórmulas) sem higiene após a erupção dos dentes de leite; o consumo de carboidratos, principalmente açucarados e em alta frequência; a ausência de flúor na água de abastecimento e os defeitos congênitos que afetam a boca e/ou os dentes.


3. O que fazer para aliviar a angústia do bebê durante a fase de erupção dental?

Todos os recursos existentes são temporários. O bebê deve passar por esta fase da forma mais natural possível. Na prática diária o mais adequado é oferecer alimentos frios ou gelados, e também de consistência mais dura, e mordedores que não apresentem riscos para os bebês (não rasgar as partes).

A mamãe também poderá massagear o local com o dedo ou com uma dedeira. Em caso de dúvidas, procurar o odontopediatra. Esta é uma fase muito significativa para os pais e para os bebês, sendo que para algumas famílias pode ser angustiante, mas é preciso ter calma, paciência e esperar esta fase passar.

4. Qual o problema mais encontrado no prematuro?

Defeitos de desenvolvimento de esmalte, pois o parto prematuro é marcado pela quebra abrupta do processo acelerado de crescimento do último trimestre de gestação.

Veja Também: SAÚDE BUCAL : Primeira Consulta Odontopediatra

Os tecidos esqueléticos e dentários em formação têm a sequência regular de mineralização perturbada e como os ameloblastos – células que formam os dentes – são extremamente sensíveis, quaisquer insultos sistêmicos ou locais podem interromper a sua função permanente ou temporariamente, sendo evidenciados como defeitos de esmalte no dente decíduo.

Outro fator que provoca esses defeitos são os traumas nos germes dentários em formação, pelas manobras da intubação orotraqueal.

5. Qual a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento da saúde oral?

O aleitamento materno é fundamental para o desenvolvimento da cavidade bucal e das estruturas a ela interligadas.

Dentre as funções desenvolvidas pelo sistema estomatognático temos a respiração, sucção (amamentação), deglutição, mastigação, fala e manutenção da postura corporal. Lembrado que o cálcio e o fósforo presentes no leite materno colaboram para a formação de dentes mais saudáveis.

6. A criança também pode ter doença gengival? Por que?

Sim, a gengivite pode ocorrer em crianças. Na infância, normalmente, a doença gengival está relacionada ao biofilme bacteriano, isto é, ocorre devido a má higiene oral.

A gengivite é o estágio inicial da doença periodontal, que resulta no aumento de volume, vermelhidão e sangramento da gengiva. O estágio seguinte da doença periodontal é a periodontite, que leva a uma infecção e resulta na perda óssea ao redor dos dentes.

Em crianças, a periodontite com frequência está associada a uma doença sistêmica subjacente ou a alguma desordem imunológica, exigindo um tratamento multiprofissional.

O predomínio da respiração oral, o uso de aparelhos ortopédicos/ortodônticos, a presença de freios hipertróficos (grandes), uso de medicamentos (fenitoína, bloqueadores de cálcio e imunossupressores) e a erupção dentária, associados a má higiene oral, podem aumentar as chances de acontecer a gengivite na infância. Ressalta-se que o exame periodontal (exame gengival) deve ser realizado como rotina na infância, uma vez que o pronto diagnóstico da doença periodontal favorece ao tratamento.

7. Qual a melhor idade para iniciar o tratamento ortopédico e/ou ortodôntico?

O controle da erupção dos dentes de leite e visitas constantes ao odontopediatra pode prevenir problemas ortodônticos futuros. Tão logo se observe qualquer alteração no desenvolvimento dos dentes ou da mordida a criança deve se procurar tratamento pois, desta forma, as intervenções serão simples, rápidas e poderão minimizar problemas futuros, facilitando o tratamento na fase dos dentes permanentes.

Não há necessidade que ocorra a troca dos dentes para iniciar o tratamento da maloclusão. O crescimento dos arcos dentários pode ser estimulado desde a tenra idade.

8. O que se deve fazer imediatamente após a avulsão do dente permanente?

No caso da avulsão de dente permanente está indicado o reimplante imediato. Para isso, é essencial: encontrar o dente, segurá-lo pela parte da coroa, lavar em água corrente, NUNCA ESFREGAR A RAIZ, recolocar o dente dentro do alvéolo, ou seja, no mesmo local que ele ocupava na arcada dentária, imitando a posição dos dentes vizinhos e mantê-lo sobre pressão.

Em seguida, procurar um odontopediatra para que seja feita a contenção e os acompanhamentos devidos. Quando o reimplante imediato não é possível, colocar o dente num pote com água ou soro fisiológico e levar rapidamente o paciente com o dente hidratado para o dentista. Quanto mais cedo o atendimento odontológico, maiores são as chances de sucesso do reimplante.

9. Qual a relação da dieta com a cárie dentária?

A cárie dentária pode ser definida como uma destruição localizada dos tecidos dentais causada pela desmineralização do esmalte, da dentina ou do cemento pelos ácidos produzidos pela fermentação bacteriana dos carboidratos da dieta, geralmente a sacarose (açúcares).

A desmineralização constante do esmalte leva a formação de uma mancha branca nos dentes, primeira manifestação clínica visível de cárie. Se o processo de desmineralização continuar, a mancha branca poderá evoluir para uma cavidade (cárie).

10- Quando deve iniciar a higiene os dentes das crianças menores de 3 anos? Qual o creme dental indicado?

A partir do aparecimento do primeiro dente no bebê, um adulto deve realizar a limpeza dos dentes pelo menos duas vezes ao dia, com escovas específicas para a idade da criança,.

Deve ser utilizado creme dental contendo flúor na concentração de 1.100 ppm, em quantidade (0,1g) equivalente a um grão de arroz cru. É muito importante que esta higiene seja orientada e explicada por um odontopediatra.

Embora o flúor seja considerado fator de risco de desenvolvimento de fluorose no esmalte da dentição permanente, não há evidência de associação entre prevalência de fluorose e uso de dentifrício com flúor antes dos 3 anos de idade.

Mas mesmo assim muito cuidado! Creme dental não é alimento e deve ficar fora do alcance das crianças.

ebc.com.br

4/08/2019

PREVENÇÃO : Crianças e bebês podem usar creme dental com flúor?

PREVENÇÃO

Muitos pais ainda têm dúvidas em relação à saúde bucal das crianças. Um delas diz respeito ao uso de pasta de dente com flúor em menores de três anos.

De acordo com a Associação Dental Americana (American Dental Association), referência mundial na área, o público infantil nessa idade pode, sim, usar creme dental fluorado.

Desde 2015, a entidade americana passou a aconselhar que os pais usem creme dental com flúor para escovar os dentes do bebê.


A mudança de postura da associação se baseou na revisão de uma série de estudos científicos e é adotada em quase todo o mundo. A tese é corroborada pela Associação Brasileira de Odontopediatria (ABO).

Segundo a dentista Rosane Menezes Faria, da Caixa Seguradora Odonto, o principal receio é sobre a toxicidade do flúor. "Porém, se a quantidade usada for controlada, não há motivos para se preocupar. Por exemplo, a fluorose, aparecimento de manchas em formas de estrias brancas que afetam quase todos os dentes em formação, é causada pela ingestão excessiva da substância. É aí que reside a importância da supervisão dos adultos", esclarece a especialista.

O Manual de Referência 2013 da ABO recomenda que o uso de pastas de dentes em bebês e crianças que não sabem cuspir deve ser feito em quantidade equivalente a um grão de arroz, ou 0,1 g. Já nos que sabem cuspir, a quantidade precisa ser equivalente a um grão de ervilha (0,3 g).

Veja Também: ENDODONTIA : Terapia pulpar em dentes decíduos e permanentes jovens

A dentista ainda destaca que o flúor evita ou diminui a perda de minerais dos dentes, que nada mais é do que a cárie dentária. "Ele atua como um dos fatores importantes para a prevenção da cárie na dentição de leite e na permanente", afirma Rosane Faria.

Quando o bebê deve escovar os dentes pela primeira vez?

De acordo com a especialista, a escovação com a utilização de creme dental convencional com flúor já deve ser iniciada a partir do nascimento dos primeiros molares decíduos, que acontece por volta dos 14 meses. "O pequeno deve escovar os dentes com uma escova macia e de cabeça pequena pelo menos três vezes ao dia", explica a dentista.

Qual creme dental ideal para a criança?

Segundo Rosane, existem no mercado brasileiro várias opções com formulações seguras para o uso em bebês. "Vale ressaltar que a concentração de flúor deve ficar entre 1100 e 1450 ppm [partes por milhão], no caso de crianças menores de seis anos. Os pais devem supervisionar a utilização da pasta fluoretada pela criança", orienta Rosane.

Visita ao dentista

A dentista lembra que durante a infância também é imprescindível a consulta ao profissional da Odontologia, mesmo que a criança não tenha nenhum problema bucal aparente. "É a melhor forma de se realizar uma avaliação mais aprofundada e prevenir certas enfermidades. O ideal é realizar uma visita a cada seis meses", completa a especialista.

revistaencontro.com.br

4/07/2019

Prevenção de cáries deve iniciar nos primeiros meses de vida

Odontopediatria

A cárie é responsável por um elevado porcentual de doenças bucais, afetando entre 60% e 90% das crianças em idade escolar.

No Brasil, resultados do último inquérito populacional sobre a saúde bucal mostraram que 56% das crianças com 12 anos de idade apresentam pelo menos um dente com lesão cariosa cavitada, restaurado ou extraído por cárie (índice CPO).

Além de ser considerado um problema de saúde pública, a cárie afeta de forma negativa a qualidade de vida da criança e de seus familiares. Mas, para evitar a cárie, é necessário entender o que ela é como se forma.


Bactérias da espécie streptococcus mutans, presentes na boca, se unem em grupo, chamado de biofilme ou placa bacteriana, envolvendo o açúcar de determinados alimentos.

Após ingerimos alimentos ricos em açúcares, principalmente sacarose, as bactérias iniciam a digestão dos resíduos, formando ácidos orgânicos e diminuindo o pH da saliva. Com essa alteração no ambiente bucal, tem início a perda de minerais da estrutural dental.

Então, havendo consumo exagerado e constante de alimentos ricos em sacarose, o organismo não terá tempo hábil para remineralizar a estrutura óssea dos dentes, evoluindo-se para lesões permanentes.

Veja Também: DENTES DE LEITE: Como ajudar o seu bebê a aliviar as dores dos primeiros dentinhos?

O início da cárie pode ser identificado por manchas brancas nos dentes. Tanto nos dentes decíduos (dentes de leite), quanto nos permanentes, se não houver a interrupção do desequilíbrio do pH bucal e da desmineralização, as lesões serão agravadas, com o surgimento de cavidades e, em casos mais graves, com a infiltração do canal do dente.

Nessas circunstâncias, a pessoa sentirá dor e a intervenção do cirurgião dentista será mais complexa, podendo, em alguns casos, ser necessária a extração dental.

Como prevenir a cárie

A ocorrência de cáries pode ser drasticamente diminuída, e até suprimida, ao se restringir a dieta de alimentos ricos em açúcares, aliada a bons hábitos de higiene bucal.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), crianças com até 2 anos de vida não devem consumir açúcar industrializado e refinado. Após completarem 2 anos, o consumo não deve exceder a 25 gramas (equivalentes a 6 colheres de chá) por dia.

O uso de cremes dentais contendo flúor em concentração cima de 1000 ppm, ao menos duas vezes ao dia, aliada ao uso de fio dental, reduz a incidência de cáries em 70%.

É indicado o uso de creme dental a partir da erupção dentária (geralmente por volta de 6 meses de idade), devendo os pais ou responsáveis manter a supervisão da escovação durante toda a infância.

Aliado a tais cuidados, o contato periódico do dentista com a criança é essencial para o diagnóstico precoce das lesões cariosas, a pronta restauração das lesões e a tomada de decisão quanto ao tratamento mais adequado.

paranavai.portaldacidade.com
Fonte: Carolina do Amaral Vargas - Dentista

11/10/2018

PREVENÇÃO : Importância do flúor


O flúor é um mineral essencial para vida que se apresenta-se na natureza como um gás amarelo-esverdeado, de odor irritante e propriedades tóxicas.

É o mais eletronegativo e o mais reativo de todos os elementos químicos.

Sua extrema reatividade, que se traduz em forte tendência à formação de compostos, atribui-se à facilidade com que se atrai elétrons e ao ser reduzido tamanho de seus átomos.

Combina-se com todos os demais elementos químicos, exceto o hélio, o argônio e o criptônio.

No organismo o flúor se apresenta em combinações complexas, sendo a principal a hidroxy-fluor-apatita depositada nos ossos e dentes.

Veja também : Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?


Nos ossos, também, forma os compostos por fosfato de cálcio. o flúor se combina com essa substância formando a fluoropatita, de muito maior resistência.

A dureza deste material impede que as bactérias presentes na boca destruam com facilidade os dentes.


Youtube / Dr. Marcio Lucena

10/11/2017

Prevenção : Como fazer meu filho escovar os dentes?


É normal as crianças não serem fãs da escova de dentes e fazerem corpo mole na hora da higiene oral.

Mas os pais devem ser firmes e garantir que os pequenos adquiram o hábito de cuidar da saúde bucal.

Quanto antes houver o contato com a higiene oral, melhor será para a criança adquirir o hábito da escovação.

Isso pode ser feito antes mesmo de os primeiros dentinhos nascerem.

A criança deve ter a escovação supervisionada por um adulto até os nove anos de idade.

A partir daí os pequenos já apresentam habilidade motora para executar uma técnica de escovação adequada e eficiente, desde que tenha sido treinado e orientado pelo odontopediatra.

Veja também : PREVENÇÃO: Cárie precoce em crianças pode ser evitada com a prevenção

A introdução da higienização oral no dia a dia da criança deve ser feita de forma divertida. Na hora do banho dá para mostrar que a escova vai ajudar a dar um banho nos dentes e deixar a boca cheirosa também.


Youtube / Meu&Seu

3/01/2017

PREVENÇÃO : Saiba a hora certa do seu filho parar de usar chupeta

Muitas crianças se acalmam quando chupam a chupeta e chegam a usá-la bem além dos dois anos. 

Às vezes a chupeta também ajuda a criança a aliviar o estresse ou a se adaptar a situações novas e desafiadoras, como começar a ir à creche ou escolinha, ou fazer uma viagem longa de carro. 

saúde-bucal

Há boas razões, porém, para abandonar o hábito. A chupeta também não ajuda crianças que parecem estar desenvolvendo problemas de fala. 

O ato de sugar ou chupar mantém a boca da criança em uma posição pouco natural, dificultando o desenvolvimento dos músculos da língua e dos lábios. 


 
Youtube / Pantanal MIX

12/12/2016

PREVENÇÃO : O que é Selante e para que serve?

Os selantes são materiais com base de resina ou cimentos de ionômero de vidro aplicados à superfície oclusal (de mordida) do dente, cobrindo as fóssulas e fissuras que são suscetíveis à cárie. 

As restaurações de selantes também são indicadas para lesões de cárie que não avançaram para a dentina nas superfícies oclusais dos molares permanentes, pré-molares e primeiros molares.

selante-dental

Constatou-se que o selamento de cárie incipiente está associado com uma redução nas contagens de bactérias viáveis. Para selantes com base em resinas, a área deve ser completamente limpa e seca antes da aplicação. 

O selante é passado na superfície e endurecido (polimerizado) através de luz visível ou autopolimerização. Os cimentos de ionômero de vidro são de aplicação mais simples e não são sensíveis à umidade. 


 
Youtube / Odontoclinic Clínicas Odontológicas

12/09/2016

PREVENÇÃO : Porque as crianças tem que fazer aplicação de flúor?

Embora os cuidados com a dentição da criança devam começar já na fase da gestação, uma dúvida muito comum entre os pais diz respeito à aplicação de flúor nos dentes dos seus filhos, independentemente de serem bebês ou crianças maiores. 

Para esclarecer essa questão, é preciso compreender que os dentes tornam-se vulneráveis à ação da placa bacteriana assim que nascem.


Portanto, a primeira utilização de flúor por crianças deve ocorrer logo após o nascimento dos seus primeiros dentinhos de leite, fase esta em que deve ser iniciada a higiene oral do bebê. 

Para realizar essa limpeza, é importante que os pais sejam orientados por um odontopediatra, que é o profissional especializado em cuidar da saúde bucal da criança durante todas as etapas do seu desenvolvimento. É ele quem indicará a quantidade exata de uso do flúor, um elemento potente que atua na prevenção/redução da cárie.


aplicacao-de-fluor
 
Youtube / SorrisoSaude