Mostrando entradas con la etiqueta Cáries dentárias. Mostrar todas las entradas
Mostrando entradas con la etiqueta Cáries dentárias. Mostrar todas las entradas

4/14/2020

PREVENÇÃO: Cárie precoce em crianças pode ser evitada com a prevenção

Reabilitação

O Journal of Dental Research é uma publicação americana que divulga estudos científicos da área odontológica.

De acordo com o veículo, entre 60 e 90% das crianças e quase 100% dos adultos de todo o mundo têm cárie.

Relatou-se ainda que os problemas bucais afetam 3,9 bilhões de pessoas, onde a periodontite severa e as cáries em dentes de leite estão fortemente presentes.


Informações como essas alertam para a necessidade de uma prática importante: a prevenção!

Para incentivar essa prática e contribuir com a saúde bucal desse público, a Clínica de Odontologia da Unoeste, localizada no campus I da universidade, oferece serviços gratuitos de odontobebê (de 0 a 4 anos) e odontopediatria (4 a 14 anos).

“Realizamos atendimentos de prevenção à cárie dentária como profilaxia, aplicação tópica de flúor e selantes. Prestamos também ações curativas como restaurações, canal, exodontia e ortodontia preventiva”, explica a professora Karine Takahashi.

Veja Também: PREVENÇÃO : Como fazer a higiene bucal dos bebês

Mesmo que não possuam dentes, ela explica que é preciso uma atenção especial com os bebês. “Fornecemos orientações de dieta, higiene e aleitamento, além da aplicação de flúor e acompanhamento do desenvolvimento da dentição”.

Esse trabalho é importante, pois a cárie precoce da infância tem alta prevalência, atingindo principalmente a faixa etária entre 0 e 3 anos, que se alimentam no período noturno. “Essa cárie é altamente agressiva, influenciando no crescimento, desenvolvimento e qualidade de vida da criança”, destaca a docente.

Residente em Presidente Bernardes (SP), Luciana Restani Valentim Junqueira é mãe de Maria Julia de um ano e quatro meses. “Toda a noite eu amamento a minha filha e essa prática acarretou em problemas bucais.

Muitos acham que só o leite de mamadeira causa a cárie por causa do açúcar. Isso é uma ideia equivocada que pude constatar na prática”. Comenta que a cárie na pequena Ana Julia foi descoberta na clínica da universidade. “Estou tranquila, pois sei que aqui a minha filha recebe todos os cuidados necessários”, diz, destacando a estrutura do local.

Quem também está sendo atendida na universidade, por meio da odontopediatria, é Mirelly Vitória Piovan Ribeiro de 7 anos. “Fomos encaminhados para cá depois que passamos na UBS do bairro prudentino Brasil Novo”, conta a mãe da criança, Lucimara Piovan Santos.

Ela conta que não sabia dos serviços prestados para essa faixa etária. “Quando solteira já fiz tratamento aqui e, atualmente, meu marido Damião também é beneficiado pelo local. Estou feliz em poder trazer a minha filha para essa iniciativa, pois não teria condições financeiras de arcar com os custos”.

investimentosenoticias.com.br

4/05/2020

CÁRIE DE MAMADEIRA: O que é isso?

CÁRIE DE MAMADEIRA

A Cárie de Mamadeira

A cárie de mamadeira é uma doença que acomete os bebês e está relacionada principalmente à ingestão de líquidos açucarados durante a noite.

Ou seja, aquela história de que não devemos dormir sem escovar os dentes também vale para os pequeninos.



Depois da mamada, o leite fica estagnado na boca da criança. Além disso, a salivação da criança diminui durante o sono. Esses fatores, associados a uma má higiene da boca, fazem com que a cárie se desenvolva muito rapidamente, causando grandes estragos nos dentes das crianças.

Para evitar isso, é importante que a mãe não adicione açúcar ao leite da mamadeira e evite que a criança durma logo depois de mamar.

Veja Também: PREVENÇÃO : Como fazer a higiene bucal dos bebês

Deve-se ainda escovar o dente da criança depois de cada mamadeira, e antes de dormir a escovação deve ser reforçada com um pouco de pasta de dente, já que o período da noite é o mais crítico para o surgimento de cáries.

Com o tempo, a mamadeira deve ser substituída gradativamente por líquidos no copo.

Paula R. F. Dabus
Guia do Bebê



4/04/2020

Tratamentos radicais da polpa. PULPECTOMIA


A cárie é um problema freqüente em dentes de-cíduos.

Entre os dentes com cárie profunda, cer-ca de 75% apresentam comprometimento pulpar e, consequentemente, necessitam de tratamento endodôntico.

Antes de escolher a técnica a ser utilizada no tratamento, é preciso levar em conta o estado em que se encontra a polpa dentária e aí sim optar por uma técnica conservadora ou radical.



Para os casos em que há mortificação pulpar, o tratamento mais indicado é a técnica radical, realizando-se a pulpectomia.

O objetivo principal da pulpectomia é manter a estrutura do dente, impedindo que eles sejam perdidos e que os outros dentes sofram deslocamento.

Veja também: Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?

Esse tipo de tratamento é contra-indicado em dentes com reabsorção radicular interna ou externa avançada, infecção periapical que envolva a cripta do dente sucessor, abcessos volumosos ou dentes com grande perda de estrutura radicular.

A pulpectomia baseia-se na ação de medicamentos intracanais que façam a desinfecção destes. É preciso remover a maior parte possível do tecido contaminado para o tratamento agir sobre a menor quantidade possível desse tecido.


Youtube / Telessaúde RS - UFRGS



3/12/2020

Reabilitação estética e funcional na primeira infância: relato de caso

Reabilitação

A perda precoce dos dentes decíduos pode ocorrer pela falta de diagnóstico e tratamento na fase inicial da cárie dentária.

O objetivo foi relatar o tratamento reabilitador estético e funcional de uma criança de 4 anos e 5 meses de idade, do gênero feminino, com cárie precoce da infância severa.

Durante a anamnese, além da queixa de dor nos dentes, notou-se apatia da criança e constrangimento da mesma ao falar e sorrir.


Ao exame clínico inicial, a paciente apresentou ausência dos dentes 55, 54, 75, 84 e 85; lesões de cárie ativa do 73 ao 83; lesões cariosas ativas extensas (53, 52, 51, 61, 62, 63, 64, 65, 74) e presença de fístula na região dos dentes 51 e 52.

Após o exame radiográfico, o tratamento proposto foi a realização da exodontia dos elementos dentários não passíveis de receber tratamento restaurador (53, 52, 51, 61, 62, 63, 64, 65, 74); restauração com resina composta do 73 ao 83; e posterior colocação de prótese total superior e prótese parcial inferior.

Veja Também: ODONTOPEDIATRIA : O que é Ulectomia?

Orientações sobre higiene bucal e dieta não-cariogênica foram realizadas em todas as etapas do tratamento para incentivar a criança e familiares à prática de hábitos saudáveis.

Diante do tratamento realizado, concluiu-se que a reabilitação estética-funcional recuperou as funções estéticas, fonéticas e mastigatórias da paciente; colaborando para a melhora da autoestima da criança o que gerou satisfação dos familiares.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


° Vanessa Benetello Dainezi / Luciana Tiemi Inagaki / Thais Varanda / Fernanda Miori Pascon / Regina Maria Puppin-Rontani

3/08/2020

A cárie precoce da infância: uma atualização

Cárie Dentária

A cárie dentária está presente em todo o mundo e é responsávelpela destruição eperda dos dentes.

É uma das doenças mais prevalentes da infância e exerce forte impactono bem-estar individual e social da criança.

É uma patologia infeciosa comum, crónica e transmissível, resultante da atividade de bactérias específicas que aderem à superfície dentária, principalmente Streptococcus mutans (SM), que metabolizam açúcares para a produção de ácido que, ao longo do tempo, desmineraliza o esmalte.


A cárie em crianças de idade pré-escolar tem vindo a ser referida como early childhood caries, traduzida para português como cárie precoce da infância (CPI), também designada anteriormente como «cárie de biberão».

A CPI caracteriza-se pela presença de um ou mais dentes decíduos com lesão de cárie (cavitada ou não), restaurados/obturados ou perdidos devido a cárie, em crianças menores de seis anos de idade.

Veja Também: SAÚDE BUCAL : Primeira Consulta Odontopediatra

Nas crianças com idade inferior a três anos qualquer sinal de lesão de cárie em superfícies dentárias lisas é indicativo de «cárieprecoce de infância grave» (CPI grave).

Igualmente se consideraCPI grave nas crianças entre os três/cinco anos com a presença de um ou mais dentes decíduos maxilares anteriores cariados, perdidos (por cárie) ou restaurados/obturados; um valor de dentes cariados perdidos e obturados (cpod) maior ou igual a quatro aos três anos; um cpod maior ou igual a cinco aos quatro anos e um cpod maior ou igual a seis aos cinco anos.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


° Rev Port Med Geral Fam
°Elisa Laranjo / Sofia Baptista / Ana Alves Norton / Ana Paula Macedo / Casimiro de Andrade / Cristina Areias

3/01/2020

Utilização de gel de papaína associado à técnica de restauração atraumática em bebê – relato de caso clínico

Odontopediatria

O tratamento odontológico curativo em bebês apresenta dificuldades que podem ser diminuídas por meio da utilização do método de remoção químico-mecânico da cárie, da necessidade da utilização de anestesia e de instrumentos rotatórios.

O objetivo do presente estudo é relatar o caso clínico de um paciente de 27 meses de idade, submetido à remoção químico-mecânica do tecido cariado na oclusal do elemento 85 que apresentava lesão cariosa de profundidade média.

O procedimento clínico restaurador foi realizado, utilizando-se o método químico-mecânico de remoção da cárie à base de gel de papaína (Papacarie®) e posterior restauração com cimento de ionômero de vidro por meio da técnica de restauração atraumática.


Foram necessárias 6 aplicações de 1 minuto e 30 segundos do gel, sem anestesia, e foi preciso utilizar-se da alta rotação para acesso à cavidade, o que resultou em piora de comportamento.

No caso clínico apresentado, a aplicação do gel de papaína associada à técnica de restauração atraumática se apresentou como uma boa alternativa para o tratamento restaurador em bebê, pois diminuiu o desconforto da criança, refletindo, positivamente, no comportamento.

► Você também pode estar interessado :

° Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?
° Reabilitação de dentes decíduos anteriores com o uso de pinos de fibra de vidro

Por outro lado, foi necessário um longo tempo clínico, e a utilização de instrumentos rotatórios para acesso à cavidade interferiu negativamente no comportamento.

INTRODUÇÃO : A abordagem preventiva da doença cárie e o aperfeiçoamento dos materiais restauradores têm possibilitado a confecção de preparos cavitários mais conservadores, preservando, ao máximo, a estrutura dental.

Esse fato propiciou o surgimento de novas técnicas de confecção de preparo cavitário e de tratamento do tecido cariado. A escavação de tecido cariado desempenha um papel importante nas abordagens restauradoras.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


Odontologia Clínico-Científica
Janaína Maniezo de Sousa / Maisa Camillo Jordão / Maria Gisette Arias Provenzano / Marina de Lourdes Calvo Fracasso / Heitor Marques Honório / Daniela Rios

2/27/2020

Reabilitação estética e funcional em paciente com cárie precoce da infância: Relato de caso

Reabilitação

A cárie precoce da infância (CPI) é uma patologia crônica que afeta a dentição decídua de crianças menores de 6 anos de idade.

É definida pela presença de pelo menos um dente cariado (lesão com ou sem cavitação), a ausência de um dente (por cárie) ou a existência de uma restauração num dente temporário, em crianças com idade compreendida entre 0 e 71 meses.

A finalidade deste trabalho é descrever um caso clínico de reabilitação estética e funcional em paciente infantil do sexo masculino, de 3 anos e 6 meses de idade, acometido pela CPI.


A primeira etapa foi a conscientização do núcleo familiar sobre a higienização bucal, avaliação e orientação dos hábitos alimentares.

Inicialmente foi realizada a adequação do meio bucal com cimento de ionômero de vidro químico, exodontia dos elementos 54, 64 e 62 e tratamento endodôntico do elemento 52.

Veja Também: SAÚDE BUCAL da gestante e do bebê

Após, foi utilizado o botão de Nance como mantenedor de espaço na arcada superior. Para a reabilitação estética e funcional optou-se pelo uso de aparelho mantenedor de espaço funcional nas áreas correspondentes aos elementos: 54, 52, 51, 61, 62, e 64.

O tratamento executado permitiu restabelecer a estética, a função mastigatória e manter o espaço necessário à erupção dos dentes permanentes. O que repercutiu em melhora da qualidade de vida e autoestima do paciente infantil.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


° DIAS GF, RITZMANN BF, RANSOLIN F, FERRAZ TRK. Reabilitação estética e funcional em paciente com cárie precoce da infância: relato de caso. Rev. Odontol. Univ. Cid. São Paulo 2018 jul/set 30(3) 314-22