ADS

Utilização de prótese parcial fixa modificada na primeira infância: relato de caso

Protese Parcial

A reposição do dente decíduo perdido prematuramente é indicada para que não haja conseqüências estéticas, funcionais (fala e mastigação) e psicológicas.

Crianças na primeira infância não possuem maturidade e cooperação para o uso de próteses removíveis. Assim sendo, indica-se as próteses parciais fixas modificadas.

O objetivo do presente estudo é relatar o caso clínico de uma paciente de 30 meses de idade, com história de traumatismo dentário, com perda precoce do elemento 51, cujo tratamento foi a colocação de uma prótese parcial fixa modificada.


A principal característica desta prótese, que a diferencia de uma prótese utilizada em adultos é a presença de conectores com o sistema tubo-barra.

A estrutura metálica de um dos dentes de apoio apresenta uma barra que se encaixa em um tubo presente no pôntico, este sistema não é fixo, o que permite o distanciamento lento entre o retentor e o pôntico, através do deslocamento da barra, caso ocorra crescimento da pré-maxila.

Veja Também: SAÚDE BUCAL : Primeira Consulta Odontopediatra

Após a moldagem dos arcos superior e inferior da paciente, a prótese parcial fixa modificada foi confeccionada com um pôntico e dois retentores de metal nos elementos 52 e 62, os quais não receberam nenhum tipo de preparo.

A cimentação da prótese foi realizada com cimento resinoso dual e resina composta para um melhor resultado estético. No caso clínico descrito, pôde ser observado um resultado estético e funcional satisfatório, o que propiciou melhora na saúde bucal da paciente.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


° revodonto.bvsalud.org
° Janaína Maniezo de Sousa / Maisa Camillo Jordão / Maria Gisette Arias Provenzano / Marina de Lourdes Calvo Fracasso / Heitor Marques Honório / Daniela Rios

No hay comentarios