ADS

Sedação consciente com óxido nitroso na clínica odontopediátrica

Sedação consciente

Desde a sua origem, o tratamento odontológico está associado ao medo da dor ou de algum desconforto, mais do que em qualquer outra área da saúde.

O medo e a dor subjetiva frente ao tratamento odontológico podem gerar a ansiedade, que é caracterizada quando o perigo não é claro, mas se apresenta de maneira vaga e persistente ou até mesmo quando os sinais de um dano iminente não são conscientemente percebidos.

Essa ansiedade, por sua vez, agrava o sofrimento psicológico causado pela dor.


Consequentemente, o estresse é um dos maiores problemas no tratamento odontológico, devendo o Cirurgião-Dentista, além de promover saúde bucal, buscar o controle adequado desta ansiedade e do medo.

As crianças apresentam-se para tratamento com diferentes idades, maturidades, temperamentos, experiências, convívios familiares, culturas e condições de saúde bucal e geralmente manifestam ansiedade abertamente, pois ainda não aprenderam a esconder suas emoções e estão mais propícios a expor seus medos.

Veja Também: SAÚDE BUCAL : Primeira Consulta Odontopediatra

O objetivo primário durante procedimentos odontológicos é guiar a criança passo a passo para que ela desenvolva uma atitude positiva frente à Odontologia.

Porém, muitas vezes o condicionamento não é possível de ser realizado. Idealmente, o paciente deve ser introduzido ao ambiente odontológico em tenra idade, de forma preventiva, utilizando-se de condicionamento psicológico, principalmente por meio de técnicas do tipo dizer-mostrar-fazer, nos quais os estímulos são apresentados de forma gradativa.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


° revodonto.bvsalud.org
° Victor de Miranda Ladewig / Sandra Fausta Almeida de Miranda Ladewig / Maiara Goulart da Silva / Geraldo Bosco

No hay comentarios