ADS

Reabilitação estética após fratura mandibular unilateral e perda precoce de dentes anteriores: relato de caso

Reabilitação

Nos primeiros anos de vida, as crianças tornamse mais vulneráveis a traumas dentários, pois estão desenvolvendo habilidades motoras e aprendendo a caminhar e socializar.

Em virtude disso, quedas na infância e choques inespecíficos se tornam comuns e em maior gravidade, podendo ocasionar injúrias na dentição decídua resultando na perda precoce de dentes decíduos.

As injúrias traumáticas mais frequentes e citadas na literatura são a subluxação, a intrusão e a avulsão e suas consequências são relevantes e de extrema importância para cirurgiões-dentistas clínicos gerais e profissionais da área da saúde, uma vez que são estes os primeiros a se depararem com tal condição.


O traumatismo dentoalveolar continua sendo a razão mais frequente para consultas em dentistas e, em menor frequência, em unidades de pronto atendimento hospitalares.

Os fatores que podem aumentar a frequência desses traumas são amplamente discutidos e citados, e tem-se como principais causas a utilização da chupeta, um acentuado overjet e não selamento labial.

Veja Também: PREVENÇÃO : Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?

Assim nestas situações os pais devem ser alertados e, dessa forma, a possibilidade de ocorrência de traumas pode ser minimizada.

Existem situações em que condutas preventivas são irrelevantes, como no caso de uma queda da altura de uma laje de uma casa, situação esta que não pode ser evitada apesar da atenção dos familiares.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


docs.bvsalud.org
Tamara Ripplinger / Gabriela dos Santos Pinto / Deisi Spessato / Larissa Corrêa Brusco Pavinato / Caroline Dias Tams Riffel

No hay comentarios